topo

NOSSO BLOG

Acesse nossos conteúdos e acompanhe nossas novidades.

Postado em 16 de Março às 14h17

Ter boa oratória contribui para o crescimento profissional

Notícias (9)

Em março, o Head da Previu Inteligência, Vagner Dalbosco, ministrou um curso de oratória na ACIC Chapecó. Confira os principais aspectos abordados no curso:

A comunicação precisa ser entendida e compreendida e, para isso, a fala precisa ser objetiva, segura e com argumentos que tornem o discurso interessante e atrativo. Para contribuir com profissionais a melhorar a oratória, a Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) promoveu, nesta semana, o curso “Falar e encantar: a arte de falar em público”, que apresentou técnicas avançadas de comunicação e expressão, o perfil comportamental como fator de desempenho, gatilhos mentais que geram maior assertividade e uso da emoção na transmissão da mensagem, empatia, persuasão, engajamento do público, sinestesia no uso de recursos audiovisuais e pontos de contato entre a oratória e as funções de liderança.

De acordo com o facilitador da capacitação, jornalista e professor universitário Vagner Dalbosco, três elementos integram a linguagem: o conteúdo, o tom de voz e a linguagem corporal. A palavra e o conteúdo são responsáveis por 7% da efetividade de uma mensagem, a expressão corporal por 38% e o tom de voz por 55%. “A comunicação é essencial para quem trabalha com coordenação de equipes, atendimento ao público, vendas, entre outras funções que de alguma forma precisam engajar pessoas em torno de alguma ideia, uma causa, algum produto ou alguma marca. No curso, abordamos técnicas para que os participantes possam desenvolver habilidades de oratória”, frisou Dalbosco.

O palestrante assinalou que cada vez mais há preocupação dos profissionais de diferentes áreas com sua imagem pública, que passa pela maneira como as pessoas se comunicam. “As habilidades que envolvem a oratória fazem com que tenhamos maior ou menor desempenho profissional. As pesquisas que são realizadas em todo o mundo sobre os critérios para ter melhor desempenho e crescimento colocam as habilidades de comunicação e oratória como principais”.

Durante a capacitação, os participantes aprenderam sobre gatilhos mentais e o perfil comportamental para formatar a fala em público. “Cada vez mais a comunicação precisa buscar na psicologia e em outras ciências o entendimento do comportamento humano para que a comunicação ocorra de fato, não ficando simplesmente uma pessoa emitindo uma mensagem e outra não entendendo ou não se envolvendo. É preciso ter engajamento mútuo e a psicologia traz uma série de conhecimentos com relação ao perfil comportamental para que, antes de preparar uma fala, compreenda-se melhor o perfil do público”, explanou Dalbosco.

Uma das técnicas são os gatilhos mentais, ou seja, determinadas ações utilizadas no discurso que fazem com que se desperte no aparelho cognitivo do ouvinte algumas sensações e ações. “Alguns gatilhos, de acordo com a forma que se fala e de como se argumenta, despertarão mais a emoção, outros, questões racionais. Há um conjunto de gatilhos mentais para cada objetivo de discurso, mas é importante sempre mesclar os emocionais e os racionais”, explicou Dalbosco.

DESAFIOS

Entre os principais desafios de falar em público, Dalbosco destacou o medo. “Não é possível acabar com ele, mas se consegue desenvolver técnicas para controlar, como respiração, alguns macetes para se acalmar e subterfúgios para que, caso ocorra algum imprevisto durante a fala, se possa amenizá-lo”.

Outro aspecto destacado pelo facilitador do curso é a preparação do discurso. “O medo de falar em público pode ocorrer pela falta de preparação anterior. É importante ter um roteiro, por exemplo. Outro desafio é a entonação da voz. Quando as pessoas não estão habituadas a falar em público, acabam falando de forma muito linear, como se estivessem lendo. Isso acaba não despertando interesse da plateia. Então, trabalhar a entonação da voz com diferentes ritmos e velocidade também é importante”, finalizou Dalbosco.


Texto e fotos: Assessoria ACIC

Veja também

Previu desenvolve projeto de Branded Content para o Grupo Servioeste04/07/19Projeto de Branded Content para o Grupo Servioeste Gerar conteúdo relevante sobre saúde e meio ambiente para os leitores e, ao mesmo tempo, reforçar o posicionamento da marca Servioeste Soluções Ambientais em relação à responsabilidade socioambiental. Essa foi a proposta do projeto editorial da Revista Servioeste, planejado e desenvolvido pela Previu Inteligência, com projeto gráfico de Denis......
Palestra orienta gestores municipais em encontro estadual da Fecam04/02 O Brasil é o segundo país do mundo mais conectado. Os brasileiros consomem três horas do seu dia nas redes sociais. Esse dado impacta diretamente nos municípios catarinenses que iniciam nos próximos meses uma nova fase: o......
Referência em Comunicação Política na América Latina visita a Previu20/06/19Referência em Comunicação Política na América Latina visita a Previu A Previu Inteligência recebeu, no mês de junho, a visita da professora e pesquisadora Luciana Panke, premiada pela The Washington Academy of Political Arts & Sciences (WAPAS), nos Estados Unidos, como uma das mulheres mais influentes da......

Voltar para Blog

Vagner Dalbosco

Por Vagner Dalbosco
Head da Previu Inteligência | Mestre em Gestão da Informação 
vagner@previuinteligencia.com.br

Liziane Vicenzi

Por Liziane Vicenzi
Colaboradora Previu Inteligência | Mestre em Jornalismo | Doutoranda em Educação 
lizivicenzi@gmail.com

Redação Previu Inteligência