topo

NOSSO BLOG

Acesse nossos conteúdos e acompanhe nossas novidades.

Postado em 17 de Abril às 16h09

Como o Marketing de Conteúdo gera autoridade, reputação e negócios

Artigos (17)Liziane Vicenzi (4)Vagner Dalbosco (8)

Cerca de 3,3 milhões de buscas são feitas diariamente no Google; o brasileiro passa em média 9 horas por dia na internet, sendo 3h30 nas redes sociais; e as compras pela internet que já vinham crescendo nos últimos anos, dispararam pelo menos 40% após a crise do Coronavírus.

Ou seja, a presença da sua marca e do seu negócio no ambiente digital não é apenas uma questão de escolha, mas de sobrevivência. E o melhor! Sua marca pode muito mais que “sobreviver”, usando o Marketing de Conteúdo para potencializar seus resultados em várias frentes: gerar reconhecimento de marca; posicionar- se com clareza e tornar-se autoridade no seu segmento; construir relacionamento com seus públicos de interesse; fortalecer sua reputação; e gerar negócios. 

O que é Marketing de Conteúdo
Marketing de conteúdo significa produzir conteúdo relevante e atrativo para envolver o público-alvo da marca, conduzindo-o por uma jornada a tal ponto de levá-lo a uma ação. O objetivo final é a venda e a fidelização do cliente.

Mas essa estratégia também pode ser utilizada como uma base sólida para a construção da imagem pública e reputação da marca, pois extrapola o óbvio de somente falar do produto ou da empresa, para realmente engajar o público e fortalecer o relacionamento à medida que gera valor a ele.

O marketing de conteúdo não é uma estratégia invasiva como a publicidade tradicional, e busca atrair o público de maneira sutil, entregando-lhe conteúdos de seu interesse e conduzindo-os por uma jornada. Para isso utiliza a metodologia “inbound marketing” ou “marketing de atração”. A partir do conteúdo valioso que é publicado em diferentes canais, formatos e linguagens, a marca pode atrair seu público-alvo, torná-lo um cliente e fidelizá-lo a tal ponto de transformá-lo em “promotor” da marca. A estratégia não exclui outras estratégias de marca, como por exemplo o Branded Content.

A jornada na Metodologia Inbound
A estratégia de Marketing de Conteúdo baseia-se na condução do público de interesse por diferentes etapas do funil de vendas – uma metáfora visual utilizada para sistematizar o caminho a ser percorrido pela pessoa, bem como os canais de comunicação e as ações previstas em cada etapa.

Essa jornada deve ser percorrida tendo como base 4 metas distribuídas ao longo do funil, que são considerados os pilares da Metodologia Inbound Marketing: atrair, converter, vender e encantar.

Previu Inteligência | Comunicação Estratégica e Imagem Pública Cerca de 3,3 milhões de buscas são feitas diariamente no Google; o brasileiro passa em média 9 horas por dia na internet, sendo 3h30 nas redes sociais; e as...

Descoberta/Atrair - Topo do Funil
O objetivo é atrair visitantes interessados no seu negócio, mas sem realizar qualquer oferta de produto ou serviço. Aqui o foco é entregar conteúdos relevantes focados em ajudar as pessoas a resolverem suas dores, dúvidas e problemas. Tais conteúdos ajudar a pessoa a conscientizar-se sobre tal solução e despertar seu interesse. É o início da “conversa”, que ocorre em canais mais abertos, como redes socias, sites e blogs.

Consideração/Converter - Meio do Funil
O desafio é converter o visitante em lead, ou seja, em um potencial cliente. É a fazer com que os visitantes comecem a considerar e demonstrem a intenção de comprar seus produtos e serviços. No entanto, ele ainda não é seu cliente. Por isso, a principal estratégia aqui é captar dados como email e telefone para construir um relacionamento direto, oferecendo conteúdos ricos e gratuitos exclusivos. Exemplos são as landing pages para download de ebooks e envio de newsletter, entre outros. É preciso gerenciar, nutrir e qualificar estes leads ao longo do tempo, classificando e identificando aqueles que estarão preparados para serem levados à próxima etapa do funil.

Decisão/Vender - Fundo do Funil 
Enquanto as etapas anteriores do funil cumprem o papel de atrair a atenção, despertar o interesse e o desejo dos seus potenciais clientes com muito conteúdo e relacionamento, o fundo do funil é a hora da verdade. É aqui que você apresenta sua oferta de produto ou serviço para o lead avaliar e tomar a decisão de compra. Por isso aqui o conteúdo assemelha-se à publicidade tradicional e invasiva, ou seja, é quando você produz conteúdo demonstrativos do produto ou serviço; apresenta cases e depoimentos de clientes ou mesmo de conquistas que demonstram a autoridade da sua empresa no segmento.

Encantamento
De certa forma, se você foi competente para conduzir o público até o fundo do funil e torná-lo um cliente, já houve um encantamento dele em torno da sua oferta. No entanto, a relação de uma empresa com seus clientes não encerra na venda, pois cumprir atender à expectativa e gerar satisfação no cliente é o mínimo que o cliente espera. É importante que sua empresa vá além e surpreenda-o, oferecendo uma experiência diferenciada da concorrência e um relacionamento duradouro, com o intuito de fidelizá-lo e transformá-lo em promotor da marca.

Nessa fase, ações em diferentes frentes são necessárias, como por exemplo um atendimento eficiente e o suporte focado no sucesso do cliente. Mas entregar conteúdos ricos e em canais exclusivos continuam no centro da estratégia, para seguir auxiliando os clientes a solucionar futuras dores e encantá-los em um círculo virtuoso.


Vantagens do Marketing de Conteúdo
Confira algumas vantagens do Marketing de Contéudo em relação às estratégias tradicionais.

Educar o possível cliente e brand awareness
Ao entregar conteúdo valioso e de qualidade para auxiliar as pessoas nas suas dúvidas, sua marca será lembrada como referência no assunto que aborda. Os potenciais e atuais clientes lembrarão que em seu site, blog ou outro canal de divulgação estarão disponíveis os conteúdos desejados e que auxiliam na tomada de decisão. Quando seu público precisar comprar algo no seu segmento, a tendência é ele recorrer à marca que esteve presente em momentos anteriores, gerando valor com conteúdos gratuitos. Essa fidelização contempla o “brand awareness”, quando a empresa é lembrada pelo cliente como referência no determinado assunto, área ou produto.

Autoridade da marca
Ao se tornar referência, o seu negócio ou marca também conquista autoridade. É quando seu público tem respeito e acredita no que sua marca comunica. Sabe quando você ouve um conselho ou alguma história e pensa: “Essa pessoa sabe o que está dizendo!”, seja por experiência ou por ter estudado muito sobre o assunto. O marketing de conteúdo bem produzido pode fazer com que essa autoridade atraia, converta, venda e encante.

Tráfego, leads orgânicos e estratégia mais barata
Quem não gosta de uma mídia espontânea? Outro objetivo do marketing de conteúdo, além de consolidar a imagem e reputação da marca pela educação do cliente e autoridade no assunto, é proporcionar tráfego e leads orgânicos. Ou seja, não precisar patrocinar ou pagar por essa publicidade. O interessante é fazer com que esse conteúdo chegue até as pessoas de forma espontânea e possa ser convertido em vendas. A estratégia também tem o objetivo de aumentar e destacar a empresa ou marca no ranking em buscas orgânicas (SEO), meta que pode ser atingida com a produção de conteúdo relevante.

Trabalho e paciência
Saiba algumas características do Marketing de Conteúdo e esteja preparado para encarar essa jornada.

Estratégia de longo prazo
Essa estratégia deve ser pensada em longo prazo. Não queira ter resultados da noite para o dia. Leva-se tempo para produzir uma boa quantidade de conteúdo rico e que possa fazer com que você seja referência no assunto, bem como para conquistar e fidelizar o cliente. É necessário planejar os conteúdos e elaborar um calendário editorial para manter a periodicidade de publicação, aproveitar o “momento” do mercado, datas especiais que tenham relação com os valores da sua marca, pensar nas tendências, em assuntos que sejam relevantes nas redes sociais, em causas sociais e principalmente o que interessa para a sua ou suas personas. 

Conteúdo em multiplataformas
Utilize vários canais de comunicação para se comunicar com o público-alvo. Os clientes confiam mais nas empresas que produzem esses conteúdos de forma constante, demonstram atenção ao que é importante para os clientes e fidelizam essa relação. O conteúdo não significa somente textos, mas a utilização de todas as opções disponíveis: artes, imagens, vídeos, fotos, infográficos, entre outras. Os canais de divulgação também devem ser explorados como as mídias sociais, blogs, criação de newsletter, revista, notícias, relações públicas, e-books, webinários, indicação boca-a-boca, podcasts, perguntas e respostas (caixinha do instagram pode ser utilizada), hiperlinks, vídeos, responder em comentários, jogos, programas em rádio e TV e canal no youtube. 

Conte histórias envolventes
Os conteúdos que você vai explorar precisam ser envolventes. Não conte o óbvio para o seu público, mas tente explanar experiências pessoais e cotidianas, gere uma identificação nas suas personas. Pense em como o conteúdo pode ser aplicável no dia a dia, como esse novo conceito pode ser explicado da maneira mais didática e inédita possível, faça perguntas ao seu público sobre o quê ele deseja saber. Uma das estratégias é utilizar a caixinha de perguntas no instagram, prestar inclusive uma consultoria grátis e oferecer alguns outros conteúdos gratuitos que possam despertar a fidelização do público.

Planejamento eficiente e execução com profissionais qualificados
Ao pensarmos em longo prazo é fundamental buscar profissionais qualificados. Tem-se um pensamento equivocado que qualquer pessoa pode escrever ou gerar esse tipo de conteúdo. Nossa é que você busque profissionais e empresas qualificadas que entendam de marketing digital, para que a imagem pública e a reputação da sua empresa não sejam comprometidas e você tenha os resultados esperados.

3 passos básicos antes de iniciar

Preparamos algumas dicas sobre as formas mais eficientes de produzir um bom marketing de conteúdo e como essa estratégia pode contribuir para sua empresa!

1. Defina a sua persona
Antes de você começar a produzir conteúdo, é fundamental construir a representação do seu cliente ideal: a sua persona! E como fazer isso? Pense em uma situação na qual você precisa escolher um presente para alguém. Para isso é necessário pensar no que essa pessoa gosta, o que é importante na vida dela. Quanto mais informações, melhor.

Com isso em mente, comece a imaginar quem seria o seu cliente ideal – pessoa a ser presenteada. Não economize nos detalhes! Qual a profissão, faixa etária, sexo, formação? Onde vive essa pessoa? Quais são os seus valores, crenças, objetivos? Quais são suas principais dúvidas, dificuldades e necessidades?

Outra é saber quem não é a persona que você deseja para o negócio, fazer pesquisas com quem já é cliente para aprimorar o conhecimento do seu público e também definir mais de uma persona para seu negócio, lembrando que os conteúdos e campanhas de marketing devem ser específicos para cada persona mapeada.

Mas, atenção! É importante não confundir persona com público-alvo. Você define inicialmente seu público-alvo, considerando o segmento de mercado ao qual seu produto ou serviço se destina. Já a persona é a representação do seu cliente ideal em um personagem semificcional, que será usado para orientar a produção do seu conteúdo e outras estratégias de marketing com maior precisão.

Por exemplo: sua empresa produz cosméticos para o público feminino, mas o público feminino é amplo e possui várias características, certo? Para entregar conteúdos assertivos e que gerem conexão com o segmento da marca, é importante saber quem é esse público com precisão: “Maria, 60 anos, dona de casa, mãe, avó, vaidosa, considera o uso de cosméticos algo importante para seu bem-estar e sua autoestima etc”. Trata-se de um personagem ficcional, mas baseado em milhares de mulheres com características semelhantes que interessam à sua marca. É para estas "Marias" que o seu conteúdo deverá ser comunicado e fazer alguma diferença.

Além das personas, outra meta pode ser alcançar os “influenciadores do mercado” - aquelas pessoas que já estão consolidadas como autoridades no assunto. Nesse caso você pode buscar parcerias e alternativas para tornar o seu conteúdo viral com vários compartilhamentos e indicações positivas das pessoas.

2. Defina seus objetivos e KPI`s
Após definida a persona, é importante ter clareza sobre o que você quer com sua estratégia digital, ou seja, quais são seus objetivos. E para alcancá-los, é fundamental definir KPIs, que são os indicadores-chave de desempenho. Afinal, o que não pode ser mensurado, não pode ser avaliado. Para cada objetivo, devem ser definidos indicadores específicos de desempenho, como por exemplo o número de visitantes no seu blog, taxa de rejeição, tempo na página, taxa de conversão de visitantes em leads, entre outros.


3. Utilize técnicas de SEO e Copy
Para o Marketing de Conteúdo atingir os resultados esperados, é fundamental a aplicação de SEO – Search Engine Optimization (otimização para mecanismos de busca). Trata-se de técnicas de redação e formatação de conteúdos, como o uso de palavras-chave, para que seu site ou blog alcancem um bom ranking nos mecanismos de busca, mais tráfego e autoridade. E é isso que sua empresa quer! Ser encontrada! Ferramentas como Google Keyword Planner e Google Trends são sugestões para ajudar a medir esses resultados.

Além disso, é importante o uso de Copywriting, ou Copy, que consiste em escrever o conteúdo utilizando gatilhos mentais e técnicas de persuasão para despertar o interesse do leitor, gerar conversões e vendas.

Por isso, após definir a persona e conhecer suas dores, o uso de estratégias de SEO e Copy certamente serão muito mais eficientes. Quanto melhor e mais envolvente estiver o conteúdo, mais em destaque ele estará no Google, por exemplo, sua marca será mais reconhecida e maior será a probabilidade de levar seu público à ação, atingindo seus objetivos planejados.


Se você não sabe como planejar o marketing de conteúdo da sua empresa, nós podemos te ajudar! Que tal conversar e entender mais como sua marca pode atingir melhores resultados com essa estratégia?

Veja também

A reputação como ativo de profissionais e organizações 02/09/18A reputação como ativo de profissionais e organizações "À mulher de César não basta ser honesta, deve parecer honesta”. O provérbio milenar tem origem no ano 60 a.C., após uma suspeita de infidelidade envolvendo a então esposa do imperador romano Júlio César. Mesmo sem ter sido comprovada, a suspeita levou ao divórcio do casal, já que a própria repercussão pública do......

Voltar para Blog

Vagner Dalbosco

Por Vagner Dalbosco
Head da Previu Inteligência | Mestre em Gestão da Informação 
vagner@previuinteligencia.com.br

Liziane Vicenzi

Por Liziane Vicenzi
Colaboradora Previu Inteligência | Mestre em Jornalismo | Doutoranda em Educação 
lizivicenzi@gmail.com

Redação Previu Inteligência